Odontologia que vem de berço

Conheça mais sobre a história da Clínica da ATM e do seu fundador, Paulo Cunali

27/11/2019

A odontologia e a magistratura sempre estiveram presentes na vida do Dr. Paulo Cunali, o dentista que idealizou a Clínica da ATM. Seu pai também foi dentista; sua mãe, professora universitária. Com dois exemplos profissionais dentro de casa, desde o primeiro vestibular Paulo Cunali escolheu a odontologia, para a surpresa dos pais que esperavam que o filho escolhesse outra profissão.
Graduado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1979, seu interesse pela articulação temporomandibular surgiu já durante a faculdade, mas só depois de 20 anos o profissional deu início à primeira clínica especializada no tratamento de DTM.
Conversamos com o Dr. Paulo Cunali sobre como a Clínica da ATM foi estruturada, desde o início. Conheça mais abaixo.


- Quando começou seu interesse pela especialidade de ATM e DTM?

Cunali – Durante o curso de odontologia na UFPR, comecei a me interessar pela especialidade. Na época, não existia uma especialização específica sobre a área, mas já tínhamos disciplinas que tratavam sobre as articulações temporomandibulares e suas possíveis disfunções.


- Quando você começou a ministrar aulas?

Cunali – Desde pequeno eu já sabia que queria ser professor, muito devido à experiência da minha mãe nessa profissão. Logo após minha graduação, entrei para o corpo docente da PUC PR, em 1980. Tive a honra de ser professor em uma das primeiras turmas de odontologia da instituição.
No mesmo ano, passei no concurso para ministrar na UFPR e, a partir de 1982, passei a me dedicar exclusivamente à universidade na qual me formei. Durante os meus 35 anos de magistério na UFPR, desenvolvi as disciplinas de Oclusão Dentária e DTM e Dor Orofacial. Ainda tive a oportunidade de montar o setor de DTM da Universidade Posivito durante os anos em que fui professor lá.
Mas uma das minhas maiores conquistas na carreira do magistrado, sem dúvida alguma, foi criar a primeira especialização em DTM e Dor Orofacial do Brasil, em 1997. Tive o prazer de coordenar o curso até 2014, quando me aposentei das salas de aula.


- Quando você teve a ideia de criar a Clínica da ATM e por quê?

Cunali – A Clínica da ATM foi criada em 1999, somente 20 anos depois da minha graduação. Antes disso, eu me dediquei exclusivamente ao magistrado. A ideia partiu da necessidade de criar um espaço responsável e confiável que abordasse o tratamento da ATM e dos músculos da mastigação de forma completa, pautado pelas necessidades específicas de cada paciente.
Aos poucos, fomos conquistando espaço na cidade e até no estado. Claro que uma andorinha só não faz verão, e sempre tive o apoio de outros profissionais, alguns que trabalham comigo até hoje. De 1999 até 2019, a Clínica já atendeu mais de 6 mil pacientes, e isso é motivo de muito orgulho para nós.


- Qual o principal diferencial da Clínica da ATM?

Cunali – O atendimento. Além de ser a primeira clínica especializada neste tratamento em Curitiba, e uma das primeiras também no Brasil, o que hoje é mais valorizado pelos nossos pacientes é a nossa forma de atender.
Geralmente, as pessoas chegam até aqui com dor, sofrendo, sem conseguir abrir a boca direito. E esse problema interfere em diversas questões do dia a dia, a fala, a mastigação, e até o sorriso.
Nossa equipe é preparada para acolher o paciente que chega neste estado crítico, dando suporte e trabalhando de forma integrada pra reabilitar o funcionamento do sistema mastigatório de acordo com a necessidade específica de cada um. Aqui, temos todos os procedimentos clínicos necessários para o tratamento das articulações temporomandibulares (ATM), dos músculos da mastigação, do bruxismo e dos distúrbios de sono.
Nossa maior satisfação é ver a mudança de condição dos nossos pacientes, que se reflete na aparência, na disposição e até no humor quando eles já estão com a saúde bucal restabelecida, ao final do tratamento.